CONAZ – Congresso Nacional de Alzheimer | Portal

5 formas de melhorar a relação entre cuidadores e doentes de Alzheimer

5 formas de melhorar a relação entre cuidadores e doentes de Alzheimer
Os artigos publicados pelo CONAZ têm o intuito de divulgar informações sobre os avanços de estudos relacionados ao Alzheimer pelo mundo. Este artigo apresenta pesquisas e testes preliminares que ainda não tiveram sua eficácia comprovada no tratamento/prevenção da doença. Para esclarecer qualquer dúvida ou obter mais informações, o leitor deverá procurar o órgão ou empresa responsável pelo estudo divulgado.

A boa relação entre doente e cuidador é de extrema importância para que o tratamento do idoso com Alzheimer seja eficaz.  O contato e carinho dos familiares também são indispensáveis, visto que o doente não precisa somente de remédios, mas de atenção e muita paciência.

Descubra cinco maneiras de transformar essa relação em algo benéfico para o doente e toda a família!

1. Observe as reações

É muito importante que a família estimule o convívio do idoso com outros parentes, vizinhos e amigos. Essa inserção social é essencial para melhorar a qualidade de vida do doente.

Mas fique atento quando estiver em companhia de pessoas que não tenham contato direto com o doente de Alzheimer. O idoso pode se sentir ansioso, inseguro e muitas vezes acuado, tornando-se agressivo.

2. Tenha uma boa relação

A convivência com o doente de Alzheimer nem sempre é das mais fáceis. É preciso ter muita paciência para explicar repetidas vezes as informações passadas, porque o idoso já não compreende bem o que é dito.  Além disso, as ações do idoso também se tornam mais lentas e muitas vezes confusas. Além de calma, é preciso que o cuidador aprenda a lidar com essas características da doença, entendendo as limitações do doente.

3. Crie um ambiente seguro

Algumas adaptações na casa onde o doente vive são necessárias para manter sua segurança e bem estar. Retire tapetes de corredores e lugares de passagem; coloque corrimão nas escadas e barras de apoio no sanitário e chuveiro; troque o piso por um que seja antiderrapante, principalmente no banheiro. Coloque produtos de limpeza e objetos cortantes em lugares onde o idoso não tenha acesso e tente mantê-lo longe do fogão e líquidos inflamáveis.

4. Converse com o doente

Estimule o idoso a conversar. Faça perguntas simples e sempre espere uma resposta antes de prosseguir, evitando misturar assuntos diferentes. Tenha calma e fale pausadamente. Dessa forma a conversa entre vocês vai fluir tranquilamente. Lembre-se de falar olhando o idoso diretamente nos olhos e tente não contrariá-lo.

5. Estimule a independência do idoso

Se o idoso ainda tem condições de realizar algumas tarefas sozinho, estimule-o! Atividades do dia a dia como escovar os dentes, calçar sapatos ou regar as plantas devem ser encorajadas e supervisionadas pelo cuidador.  Em caso de dificuldades, ofereça sua ajuda para orientá-lo quanto ao melhor a ser feito. Fique sempre por perto, para evitar acidentes.

 

Coloque o seu e-mail abaixo para receber gratuitamente atualizações do blog!

1 ComentárioDeixe um comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *