CONAZ – Congresso Nacional de Alzheimer | Portal

Exames de vista e olfato poderão diagnosticar Alzheimer até 20 anos antes dos primeiros sintomas

exames de vista e olfato
  Os artigos publicados pelo CONAZ têm o intuito de divulgar informações sobre os avanços de estudos relacionados ao Alzheimer pelo mundo. Este artigo apresenta pesquisas e testes preliminares que ainda não tiveram sua eficácia comprovada no tratamento/prevenção da doença. Para esclarecer qualquer dúvida ou obter mais informações, o leitor deverá procurar o órgão ou empresa responsável pelo estudo divulgado.

Pesquisas recentes descobriram que exames de vista e olfato podem mudar os rumos das pesquisas sobre Alzheimer. O fato é que, durante o Alzheimer’sAssociation Internacional Conference, quatro grupos apresentaram projetos onde esses exames seriam capazes de detectar o Alzheimer até vinte anos antes de aparecem os primeiros sintomas.

Em um dos testes de vista apresentados durante a conferência, é possível indicar o aumento das placas beta-amiloides no cérebro, principais responsáveis pelo surgimento do Alzheimer. Outro fator apresentado pelo teste é a inabilidade de identificar cheiros, que também é associado à perda de células cerebrais – que também são associadas à doença.

Para o presidente da Doug Brown da ResearchandDevelopmentAlzheimer’sSociety, a importância em encontrar respostas e tratamentos para a doença é uma das missões mais importantes da ciência na atualidade. “Nós sabemos que os danos causados pelo Alzheimer se apresentam décadas antes dos sintomas, então precisamos muito de pesquisas que indiquem tratamentos aplicáveis antes dela se tornar mais danosa.”, afirma Brown.

São duas as principais vantagens da realização desses exames: antecipação de diagnóstico e possibilidade de tratamento, já que na maioria das vezes o Alzheimer só é descoberto quando seus sintomas estão bem visíveis; e agilidade na descoberta da doença, já que a maioria dos exames que temos hoje em dia são subjetivos e longos, além de invasivos.

 

Coloque o seu e-mail abaixo para receber gratuitamente atualizações do blog!

12 ComentáriosDeixe um comentário

  • Minha mãe sofre desse mal, está com 81 anos e mais ou menos desde os 60 perdeu o olfato. Se eu pudesse gostaria de ter acesso a esse exame,tenho muito medo de ficar como ela.

  • Não sou medica mas tenho mãe com Alzheimer. Sempre notei que ela apresentava uma certa distorção nas cores. Verde ela via azul, amarelo ela via vermelho.Eu até pensei que ela era daltonica. Agora com esta notícia…

  • Infelizmente sou vítima, pq cuidei de meu pai uns 6 anos com Alzheimer, ja faz uns 12 anos q faleceu, e tá com 8 q minha mãe está comigo também com essa triste doença, com meu pai foi mais fácil ele era mais tranquilo minha situação financeira dava p pagar um cuidador p mim ajudar, já com minha mãe é diferente tive q sair de um emprego para poder cuidar dela ela é bem mais complicado, situação financeira caiu e ela é totalmente diferente mais agressiva o cuidado é redobrad,, peço todo dia forças a Deus, sabedoria com toda essa situação. O pior será q também vou ter Alzheimer, é genético.

  • Gostaria de ter mais informações sobre estes exames.Minha irmã mais velha tem Alzheimer e eu tenho muito medo de ter também. Ela vai fazer 89 anos em maio e desde os 84 começou a apresentar sintomas .Eu tenho 75 anos e procuro exercitar meu cérebro o máximo possível. Também faço hidroginastica. Porém temo que venha a ter esse problema também. A minha família materna viveu bastante e morreram em perfeita sanidade mental.Agora a do meu pai não tenho notícias. Meu pai era filho único e meus avós paternos morreram quando meu pai era muito jovem.Então não tenho como saber a história deste ramo da família.

  • Meu marido perdeu o olfato a mais ou menos 10 anos e a 3 anos começou a apresentar sinais da doença. Tomara que as pesquisas continuem a desvendar essa doença e para ter mais chances de cura.

  • É muito difícil conviver com está doença minha mãe já está no ultimo estágio, não conhece mais ninguém, a maior parte do tempo está com o olho fechado e não tem reação a nada.tenho muito medo desta doença pois ela chega lentamente e por mais que tome medicação ela vai avançando. Seria muito bom se consegui sem descobrir a cura desta doença ou como prevenir.

  • Minha mãe começou os leves sintomas aos 60 anos, mas ninguém achava que era a doença e sim mania de velho.
    Hoje ela tem 69 e bem avançada na doença, ela é bem tranquila, cuido dela há 03 anos.
    Quero muito que saibamos um exame que de diagnóstico antes de temos sintomas óbvios da doença

  • Sejam generosos com as pessoas que relatam seus problemas, ajude-nos a ajudar quem está precisando, para terem um final de vida melhor. Hoje vivemos no mundo muito instável e o governo não dá cobertura e os planos de saúde são muito caros e os atendimentos são precários.
    As informações esclarece sobre o tratamento preventivo, e nos ajuda a providenciar outros recursos para conviver melhor com essa doença.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *