CONAZ – Congresso Nacional de Alzheimer | Portal

Formas de evitar que o cuidador fique sobrecarregado

Formas de evitar que o cuidador fique sobrecarregado

A doença de Alzheimer produz uma deterioração progressiva das funções do indivíduo. Por isso, em algum momento, a família precisa assumir os cuidados desta pessoa – sem ficar sobrecarregado. A ajuda inicial se concentra em pequenas coisas do cotidiano, mas, depois, a maior parte das atividades vai precisar da atenção especial do cuidador.

Por ser uma situação permanente, acaba se tornando comum que um dos membros da família adote o papel de cuidador principal. Isso não significa que você deva ser o único responsável, porque se isso acontecer, existe uma grande possibilidade de você se sentir sobrecarregado, com consequências como cansaço, insônia, falta de apetite, entre outros.

Às vezes se associam alguns sintomas com o estado de depressão, falta de motivação e vontade de fazer coisas das quais gostavam antes, sentimentos de tristeza e solidão.  Se essa situação se manter por muito tempo, pode ser necessário que o cuidador procure por um médico.

Portanto, antes de decidir ser o principal responsável pelos cuidados de seu familiar com Alzheimer, é preciso que pense em algumas questões:

  • Uma decisão dessas não deve estar condicionada por possíveis represálias do restante da família. Você não deve se sentir moralmente obrigado, deve considerar a disponibilidade de tempos, sua situação pessoal, as habilidades para ser um cuidador, etc. (de todos os familiares envolvidos).
  • Converse com seus familiares sobre a possibilidade de precisar da ajuda deles, caso necessário.  É imprescindível saber delegar tarefas quando necessário. Na verdade, você não deve assumir a responsabilidade total do doente para você; as decisões mais importantes sobre o enfermo devem ser decididas por todos os familiares.

Se a decisão foi tomada valorizando todas estas condições apresentadas, esteja preparado para vivenciar algumas situações desconhecidas que vão gerar ansiedade. Para evitar isso, a informação é muito necessária. Procure ir em palestras, cursos, grupos de apoio ou centro de saúde especializados em Alzheimer.

É importante que você organize seu tempo para que não perca suas atividades, amizades e vida pessoal. Também é importante estar descansado e tranquilo para poder cuidar de seu familiar. Mesmo que se sinta com forças e capacitado para cuidar do doente sozinho, peça ajuda. Não compartilhar desses cuidados com outros familiares pode te esgotar física e emocionalmente. E acima de tudo, lembre-se que você não é a única pessoa capaz de cuidar corretamente de seu familiar. Além disso, você pode se culpar caso seu familiar piore o estado de saúde. Não tenha vergonha de compartilhar suas preocupações: a doença segue seu rumo natural e ninguém é responsável pelo o que acontece. Se culpar não vai ajudar a resolver o problema, lembre-se disso.

 

Coloque o seu e-mail abaixo para receber gratuitamente atualizações do blog!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *