CONAZ – Congresso Nacional de Alzheimer | Portal

Grupos de Apoio para cuidadores e familiares que convivem com o Alzheimer

grupo de apoio

Para muitas pessoas, a tarefa de cuidar de um familiar com Doença de Alzheimer pode ser árdua, mesmo com toda a paciência e carinho. Pensando nessas pessoas, a Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz) criou vários Grupos de Apoio espalhados por todo o Brasil. Esses grupos têm como objetivo trocar experiências e oferecer suporte e aprendizado para cuidadores e familiares de idosos que possuem Alzheimer.

Dentre os muitos benefícios oferecidos pelos Grupos de Apoio, destacam-se o acesso a informações sobre a doença e os tratamentos, desenvolvimento de melhorias na qualidade de vida dos cuidadores e uma aceitação positiva e saudável da situação em casa. Todos os grupos possuem coordenadores voluntários, treinados e selecionados pela própria ABRAz.

Existem dois enfoques dados nos grupos: os Informativos, que abordam notícias, tratamentos, cuidados necessários e palestras feitas por especialistas, criando um espaço de aprendizado e esclarecimento de dúvidas. Já os grupos de Apoio Social e Emocional são espaços criados para a troca de experiências pessoais e suporte emocional, oferecendo uma oportunidade de melhorar a convivência e buscar alternativas e estratégias para lidar com o idoso.

A maioria dos grupos é aberto ao público e recebe visitantes sem agendamento prévio, mas algumas atividades requerem inscrições, por envolverem projetos com atividades específicas.

Você pode conferir os endereços e telefones dos Grupos de Apoio da ABRAz clicando no botão abaixo!

Quero conhecer os Grupos de Apoio da ABRAz

Obs: Após clicar no botão, role até o final da página para procurar por grupos na sua cidade!

 

Coloque o seu e-mail abaixo para receber gratuitamente atualizações do blog!

7 ComentáriosDeixe um comentário

  • Boa Noite.Sou Enfermeira.Trabalho a noite em um hospital e durante o dia me tenho que dá assistência a minha mãe que desde 2012, teve um AVC Acuidade visual e em seguida Alzheimer,e ainda tenho 02 filhos adoslecentes.Está muito cansativo tem dias que que estou exausta. Não conto com nenhuma outras filhas da minha mãe, e ainda no momento estou sem ninguém ,como cuidadora. As noites que. Trabalho,ainda conto com ajuda do meu Irmão que já tem 59 anos.Está muito difícil pois minha mãe é totalmente dependente.

  • Maravilhosas essas informações sobre esse paciente de Alzheimer. No inicio da doença os traços da pintura são nitidos com todas as características ,mas com o decorrer da progressão da doença os traços se tornam quase invisiveis sem nenhuma percepção .

  • Muito interesante, são os momentos de lucides eu os vejo como um relógio que em determinado momento passa por uma hora da qual seu cérebro desconecta ou apenas um ponteiro segue o outro parmanece parado.É assim que descrevo minha mãe em torno das coisas do dia a dia…

    • Oi! Meu marido, jose guilherme baggio, produz trabalhos lindíssimos desde adolescente, e agora doente, continua desenhando e pintando em Aquarela. Bei baggio

  • Eu cuido da minha mãe que tem Alzheimer, e gostaria de participar desse grupo, que é de extrema importância para mim e muitas outras pessoas que tem algum familiar, ou mesmo quem cuida de alguém com esse mal. Vocês estão de parabéns!!! Grato e atenciosamente: Júlio César Carneiro de oliveira.

  • Sou cuidadora de idosos quando o paciente fica critico como alzaimer usa sonda e tem que axpirar ele porque junta secressao fico de mãos atadas porque muitas críticas…..

Deixe uma resposta para Júlio César Carneiro de Oliveira Cancelar Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *