CONAZ – Congresso Nacional de Alzheimer | Portal

Idoso com Alzheimer volta a falar perto de cachorro

idoso e cachorro

A adaptação à nova realidade da Doença de Alzheimer costuma ser pior para a família do que para o paciente. A medicina tenta há décadas achar uma cura ou soluções para evitar o progresso da doença, ainda sem sucesso. Porém, um ingrediente é essencial para o convívio com um doente de Alzheimer: carinho. É o que Charles Sasser, de Albuquerque, Novo México, provou para o mundo.

Diagnosticado com a Doença de Alzheimer, Charles perdeu a capacidade de fala compreensível e passou meses apenas balbuciando. Até que um dia, Charles resolveu conversar com o cachorro da família. Sua filha, Lisa, filmou algumas cenas emocionantes onde ele reproduz o seguinte diálogo com o cachorro:

“Ah, sim, olá! Você tem, você tem alguma coisa! Você tem alguma coisa, não? Oh, que pena. Isso é tudo. Tudo que eu tenho. Por que eu não tomo conta… Eu vou levar você. E você me leva”.

A cena emocionante possui mais de 6 milhões de visualizações no YouTube.

Assista ao vídeo clicando aqui!

Coloque o seu e-mail abaixo para receber gratuitamente atualizações do blog!

12 ComentáriosDeixe um comentário

  • A minha vida de a 10 anos a esta parte tem sido tomar conta de pessoas com Alzheimer.Presentemente começo a ter perda de memória e esquecimento tenho neste momento,72 anos de idade.Sou obesa,diabetica,so não tenho tensão arterial alta.E tenho medo
    Ao ver o anúncio da vossa organização fiquei toda contente,porque agora já tenho alguém a quem fazer perguntas.Bem hajam e muito obrigada
    Teresa

  • Emocionante.
    Minha mãe, de 87 anos está com Alzheimer e acredito que o fato dela ter uma cachorrinha que é a paixão dela, seja um fator do quadro não evoluir ràpidamente. O amor entre as duas é enorme e o fato dela sentir que alguém precisa dos cuidados dela, não a deixa se fechar em si mesma.

  • eu não tenho cachorros.Tenho 2 gatos.Meu marido morreu dia 1 de março acometido que foi por um cancer pulmonar.Um dos meus gatos chora sem parar.Choro sem motivo , e fica apenas onde ele estava quando morreu.Acho que ele está doente; sei que muita gente não gosta de gato,tenho ´porém lindas experiencias com eles.O gato em questão chora bem alto.Eu acho que por sua natureza (animal) nção sabe o que houve,sabe porém que ele sumiu

  • Minha mãe só lembra de algumas coisas do passado, mas não fala de meu pai e nem de meu marido que também já são falecidos ,já da irmã dela falecida está sempre falando.
    o que me deixa mais cansada no cuidar da minha mãe é por ela ter ficado cega a alguns anos e agora acha que foi por causa da crise de Alzheimer que ela também não sabe o que é e como foi . Ela está muito irritada,mau humorada,revoltada com toda situação. e desconta na gente, vive com diarreia sujando as roupas mesmo usando fraldas. estou agradecida pelos artigos que me ajudam a tentar compreender os cuidados com ela. obrigado

  • Muito emocionante este vídeo!
    Minha mãe foi diagnosticada com demência e tb tem duas poodles toy, a Tita e a Nina que são companheiras e transmitem muito amor… Esta relação é muito importante, existe várias trocas positivas.

  • Muitos parentes sofreram com esta doença.
    Minha mãe,meus tios, primos e também minha avó materna.
    tenho 69 anos e já esqueço onde coloquei os óculos, tenho dificuldade de explicar um acontecimento por não saber, na hora, usar a palavra mais apropriada.
    Não te conheço uma pessoa que não vejo a algum tempo

  • Sou estudante de homeopatia e estou lendo tudo sobre Alzheimer , pois vai ser o tema do meu TCC. Gostaria muito de poder ajudar as pessoas e fico imaginando como seria bom descobrir um medicamento que realmente curasse esta doença tão terrivel. Fiquei comovida com os relatos que li. Que Deus abençõe a todos vocês.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *